28 janeiro 2009

AS vampiras lésbicas de Sodoma




... Há muitos séculos atrás, nos dias da Bíblia, havia uma rapariga, apenas uma criança de 14 anos, uma moça adorável, cheia de vida.


a peça é tão boa e envolve tanto que tenho adiado...

divinal
tenho muita, muita, muita pena de não ter visto antes!




No centro da peça estão duas vampiras rivais, MADELEINE ASTARTE e LA CONDESSA (interpretadas por Rita Lello e Simão Rubim) que se odeiam, mas que se adoram e não podem mesmo viver uma sem a outra... ou respirar para debaixo da outra.



Simão, não sopres... tu nem gostas...



Têm preferência por sangue de virgens (ai, ai, ai, aqui podia fazer imensas piadas banais e fáceis, mas não o vou fazer pq eu até nem gosto).
A história é iniciada em Sodoma com o terrível Demónio Súcubo em bota de cano super alto com uma mochilinha às costas e copete em vinil.
As vampiras sempre em renda, salto alto, meia de rede e corpete à
altura encontram-se mais tarde, uma feita criada vestida na secção logo a seguir à animal no Corte Inglés e outra feita Babalu com cigarro e boquilha numa sala de ensaios no Porto. Madalena Andrade, a diva daquela sala tem a seu cuidado uma menina pouco inteligente, mas encarregue de orientar o gás lá da República (ela faz umas marcas na bilha!)

O espectáculo, nas palavras de Simão Rubim, "ultrapassa a imaginação das pessoas".
Nas minhas palavras ultrapassa muitas imaginações na minha pessoa.

Delirante!

quero muito, muito repetir Gastão, Gastão... meu parvalhão... para não me esquecer daquela personagem tão, tão, tão bichinha divinal... ai, ai, ai...


As Vampiras Lésbicas de Sodoma, obra original de Charles Busch (1984), pela Companhia Teatral do Chiado é uma combinação do pequeno delírio do teatro popular, o glamour decadente do mito de Hollywood e histórias de travestis, diz o encenador da peça, Juvenal Garcês. Este, que nos recebe na sala de espectáculo (como se fosse a casa dele, e é!) e informa-nos do blog das vampiras e das restantes peças da companhia de teatro do Chiado.
As vamp's, as divas, as senhoras e os senhores lá da casa: Rita Lello, Simão Rubim, João Marta, João Carracedo, Rubem Garcia e Manuel Mendes.



Cor? Há imenso. Risos? Durante o espectáculo todo. Quedas? Algumas. Mordidelas? Várias. Bichices? Minado. Apreciação? Muito bom. Muito bom. Muito bom.

Fotos dos bastidores por Luís Rocha






Continuo a ficar fascinado com o outro... pela quantidade de informação que advém daquele rapaz. No dia a seguir eu (sim) já tinha visto o blog todo das vamp's, enquanto que ele começa a debitar-me no carro as lendas e histórias de Sodoma, Gomorra, Safo, Lilith, passando por sodomias e Lesbos... :) He's so much!

2 comentários:

João Costa C. disse...

Eu fui lá a semana passada ver "A arte do crime"! adormeci... ahahaha! Mas acho que foi só por estar cansado! loool

marmanja disse...

FOI LINDO!
Adorei!
lolololololol