12 outubro 2008

Anyway, i can try anything... it's the same circle that leads to nowhere and i'm tired now.






Estou cansada de não dormir descansada.

Estou exausta.

Estou cansada de não dormir como os outros
.
Estou cansada de querer dormir descansada.

Estou cansada de ter medo de dormir.

Estou farta de me deitar com medo da noite
.
Ando a fingir que não é nada.
Finjo que não me preocupo.

Finjo que não acho que me deva preocupar.
Não tenho motivo para ter sonhos assim.


Acordar cansada cansa.


Os teus piores sonhos?
São noites tranquilas para mim...
Os meus pesadelos?
São o horror...

devia mesmo ir a um médico e encher o bucho de medicamentos e terapias e consultas e ter a certeza que isto não é normal.



A NOITE PASSADA MORRI COM O JADIR DENTRO DE UM ELEVADOR QUE SUBIU E NUNCA PAROU.

2 comentários:

Louro disse...

Ia só comentar. Decidi postar. É mau demais. Se não sujo os tapetes da casa das pessoas, também não tenho de vir ao blog dos outros deixar pegadas imundas.

http://geniolouro.wordpress.com/2008/10/17/morremos-os-dois-juntos/

Louro disse...

Não, não é cansaço...
É uma quantidade de desilusão
Que se me entranha na espécie de pensar,
E um domingo às avessas
Do sentimento,
Um feriado passado no abismo...
Não, cansaço não é...
É eu estar existindo
E também o mundo,
Com tudo aquilo que contém,
Como tudo aquilo que nele se desdobra
E afinal é a mesma coisa variada em cópias iguais.

Não. Cansaço por quê?
É uma sensação abstrata
Da vida concreta —
Qualquer coisa como um grito
Por dar,
Qualquer coisa como uma angústia

(by Álvaro de Campos)
Por sofrer,
Ou por sofrer completamente,
Ou por sofrer como...
Sim, ou por sofrer como...
Isso mesmo, como...

Como quê?...
Se soubesse, não haveria em mim este falso cansaço.

(Ai, cegos que cantam na rua,
Que formidável realejo
Que é a guitarra de um, e a viola do outro, e a voz dela!)

Porque oiço, vejo.
Confesso: é cansaço!...